DE QUE MODO O LINFOMA NÃO-HODGKIN AFECTA A CONDUÇÃO DE VEÍCULOS?

Embora a doença não afecte directamente a capacidade de condução do doente, alguns medicamentos utilizados na quimioterapia ou outras medicações que fazem parte do tratamento do linfoma não-Hodgkin podem tornar pouco segura a condução de veículos. Estes efeitos não são permanentes. O médico é a pessoa mais indicada para informar os doentes se devem evitar conduzir e, se sim, durante quanto tempo.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda