TERAPÊUTICA COM ANTICORPOS MONOCLONAIS: POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO


No uso combinado com a quimioterapia, o anticorpo monoclonal é administrado imediatamente antes da quimioterapia no início de um ciclo de tratamento.

A posologia e a administração variam com o anticorpo administrado. Por exemplo, alguns dos anticorpos monoclonais frequentemente utilizados no tratamento do linfoma não-Hodgkin, são administrados por via intravenosa, através da inserção de uma agulha numa veia, geralmente no braço. É administrado em perfusão, ou seja, em primeiro lugar é injectado num saco que lentamente deixa passar o líquido para a veia.  Se o anticorpo monoclonal for usado em combinação com a quimioterapia, deve ser administrado imediatamente antes da quimioterapia, no início de cada ciclo de tratamento.

Antes de se iniciar a perfusão, podem ser administrados outros fármacos para prevenir a ocorrência de alguns efeitos secundários dos anticorpos monoclonais, por exemplo, para minimizar a probabilidade de ocorrência de reacções alérgicas.

Se ocorrerem efeitos secundários durante a administração do fármaco, pode diminuir-se a velocidade de administração ou mesmo suspendê-la até ao desaparecimento dos efeitos.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda