O TRATAMENTO DA LEUCEMIA

Muitas pessoas com leucemia, querem saber toda a informação possível sobre a sua doença e métodos de tratamento; querem participar nas decisões relativas ao seu estado de saúde e cuidados médicos de que necessitam. Saber mais acerca da doença, ajuda a colaborar e reagir positivamente.

O choque e o stress que se seguem a um diagnóstico de cancro, podem tornar difícil pensar em todas as perguntas e dúvidas que quer esclarecer com o médico. Muitas vezes, é útil elaborar, antes da consulta, uma lista das perguntas a colocar ao médico.

O médico pode aconselhar a consulta com um médico especialista em leucemias. A leucemia pode ser tratada por diferentes especialistas, como sejam: hematologista e oncologista. Nas crianças, a leucemia é tratada por oncologistas pediátricos e hematologistas.

Uma pessoa com leucemia só deve ser tratada com médicos que tenham experiência no tratamento de leucemias.

OUVIR UMA SEGUNDA OPINIÃO

Por vezes, é útil ouvir uma segunda opinião, acerca do diagnóstico e do plano de tratamentos. O médico, pode sugerir-lhe um colega especializado no tratamento da leucemia, em adultos ou em crianças. Nos centros de oncologia trabalham, muitas vezes, vários médicos especialistas, que fazem parte da mesma equipa.

PREPARAÇÃO PARA O TRATAMENTO

O plano de tratamento depende, essencialmente, do tipo de tratamento a efectuar e do estadio da doença. O médico tem, ainda, em consideração o tipo de leucemia, a idade do doente, a possível presença de células tumorais no líquido cefalo-raquidiano, se a leucemia já tinha sido previamente tratada e o estado geral de saúde da pessoa.

Para cada caso de leucemia, o médico irá desenvolver um plano de tratamentos, que vá de encontro às necessidades específicas de cada pessoa; poderá, ainda, falar consigo sobre as possíveis escolhas de tratamento e resultados esperados.

Antes de iniciar o tratamento, poderá querer colocar algumas questões ao médico:

  • Que tipo de leucemia tenho eu?
  • Quais são as minhas escolhas de tratamento? Qual me recomenda? Porquê?
  • Quais são os benefícios esperados de cada tipo de tratamento?
  • Quais são os riscos e os possíveis efeitos secundários de cada tratamento?
  • Se eu tiver dores, de que modo me vai ajudar?
  • Quanto deverá custar o tratamento?
  • Como irá o tratamento afectar as minhas actividades normais?
  • Será que participar num ensaio clínico (estudo de investigação) seria adequado para mim? Se sim, pode ajudar-me nos contactos iniciais?

Não precisa de fazer todas as perguntas de uma vez; terá outras oportunidades, para pedir ao médico que explique a informação que não ficou clara, e pedir esclarecimentos adicionais.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.