CANCRO DO RIM: MÉTODOS DE TRATAMENTO DISPONÍVEIS

Os doentes com cancro do rim podem ser submetidos a vários tipos de tratamento, onde se poderá incluir: a cirurgia, embolização arterial, radioterapia, tratamento com imunoterapia  e/ou quimioterapia. Alguns doentes recebem um tratamento combinado.
Em qualquer estádio da doença, os doentes com cancro do rim podem realizar tratamentos para controlar a dor e outros sintomas, para aliviar os efeitos secundários dostratamento(s) e para aliviar problemas práticos e emocionais. Este tipo de tratamento é designado por cuidados de suporte, gestão dos sintomas, ou cuidados paliativos.
Um doente pode querer discutir com o médico uma possível participação num ensaio clínico, ou um estudo de investigação de novos métodos de tratamento.

Cirurgia

A cirurgia é o tratamento mais comum para o cancro do rim. É um tipo de tratamento local. Trata o tumor do rim e a área adjacente ao mesmo.
Uma operação para remover o rim é designada por nefrectomia. Há vários tipos de nefrectomias. O tipo depende principalmente do estádio do tumor. O médico pode explicar cada tipo de cirurgia e discutir qual é a mais adequada para o doente:

  • Nefrectomia radical: É frequente o cancro do rim ser tratado com a nefrectomia radical. O cirurgião remove o rim na sua totalidade juntamente com a glândula supra-renal do mesmo lado, tecido adiposo que está à volta do rim Alguns gânglios linfáticos dessa área são também removidos
  • Nefrectomia simples: O cirurgião remove apenas o rim. Alguns doentes com tumor do rim em Estádio I podem ser submetidos a nefrectomia simples.
  • Nefrectomia parcial: O cirurgião remove apenas a parte do rim que contém o tumor. Este tipo de cirurgia pode ser utilizado quando o doente tem apenas um rim ou quando o cancro afecta os dois rins. Um doente com um tumor do rim pequeno (inferior a 4 centímetros), também pode ser submetido a este tipo de cirurgia.

Estas são algumas das questões que o doente poderá querer colocar ao médico antes de realizar a cirurgia:

  • Que tipo de cirurgia me recomenda?
  • É necessário remover algum gânglio linfático? Porquê?
  • Quais são os riscos da cirurgia? Terei alguns efeitos a longo prazo? Irei necessitar de fazer diálise?
  • Deverei armazenar algum do meu sangue para o caso de necessitar de uma transfusão?
  • Como me irei sentir depois?
  • Quanto tempo será necessário ficar no hospital?
  • Quando posso retomar as minhas actividades do dia-a-dia?
  • Com que frequência terei de realizar exames médicos completos?
  • Um ensaio clínico será apropriado para mim?

Embolização Arterial

A embolização arterial é um tipo de tratamento local que reduz o tamanho do tumor. Por vezes, é realizada antes de uma operação de modo a facilitar a cirurgia. Quando não é possível realizar a cirurgia, a embolização pode ser utilizada para ajudar a aliviar os sintomas associados ao tumor do rim.
O médico insere um tubo estreito (catéter) num vaso sanguíneo da perna. O tubo é introduzido até ao vaso sanguíneo principal (artéria renal) que fornece o sangue ao rim. O médico injecta uma substância no vaso sanguíneo para bloquear o fluxo de sangue para o rim. O bloqueio não permite que o tumor receba oxigénio e outras substâncias de que necessita para se desenvolver.

Estas são algumas das questões que o doente poderá querer colocar ao médico antes de realizar a embolização arterial:

  • Por que necessito deste procedimento?
  • Terei necessidade de ficar no hospital? Até quando?
  • Quais são os riscos e os efeitos secundários?
  • Um ensaio clínico será apropriado para mim?

Radioterapia

A radioterapia tratamento com radiação) é um outro tipo de terapêutica local. Utiliza raios de alta energia para matar células tumorais. Afecta as células tumorais apenas na área tratada. Um grande aparelho emite a radiação para o corpo. O doente realiza o tratamento no hospital ou na clínica, durante 5 dias por semana, durante várias semanas.
Um pequeno número de doentes é submetido a radioterapia antes da cirurgia de modo a reduzir o tamanho do tumor. Alguns são submetidos depois da cirurgia para matar células tumorais que possam ter ficado na área. Os doentes que não possam ser submetidos à cirurgia podem ser submetidos a radioterapia para aliviar a dor e outros problemas causados pelo cancro.

Estas são algumas das questões que o doente poderá querer colocar ao médico antes de realizar a radioterapia:

  • Por que necessito deste tratamento?
  • Quais são os riscos e os efeitos secundários deste tratamento?
  • Existem alguns efeitos a longo prazo?
  • Quando começarão os tratamentos? Quando irão terminar?
  • Como me irei sentir durante o tratamento?
  • O que posso fazer para cuidar de mim durante o tratamento?
  • Posso continuar com as minhas actividades do dia-a-dia?
  • Com que frequência terei de fazer exames médicos completos?
  • Um ensaio clínico será apropriado para mim?

Tratamento com imunoterapia

O tratamento com imunoterapia é um tipo de tratamento sistémico. Utiliza substâncias que se deslocam através da corrente sanguínea, atingindo e afectando células em todo o corpo. A terapêuitica com imunoterapia utiliza a capacidade natural do corpo (sistema imunitário) para combater o cancro.
Em doentes com cancro do rim metastático o médico pode receitar interferão alfa ou interleucina-2 (também designado por IL-2 ou aldesleucina). Em condições normais, o corpo produz estas substâncias em pequenas quantidades, em resposta a infecções ou outras doenças. Para o tratamento do cancro, estas substâncias são produzidas em laboratório em grandes quantidades.

Quimioterapia

A quimioterapia também é um tipo de terapêutica sistémica. Os fármacos anti-neoplásicos entram na corrente sanguínea e circulam pelo corpo. Apesar de serem eficazes contra outros cancros, os fármacos anti-neoplásicos demonstraram ser pouco eficazes no tratamento do tumor do rim. Contudo, muitos médicos estão a estudar novos fármacos e novas combinações que podem no futuro ser mais eficazes. Há novos medicamentos com formas de actuação inovadoras disponíveis para o tratamento do tumor do rim.

Estas são algumas questões que um doente poderá querer colocar ao médico sobre o tratamento biológico e /ou quimioterapia:

  • Porque necessito deste tratamento?
  • Como é que funciona?
  • Quais são os benefícios esperados deste tratamento?
  • Quais são os riscos e os possíveis efeitos secundários do tratamento? O que posso fazer acerca deles?
  • Quando começará o tratamento? Quando irá terminar?
  • Terei necessidade de ficar no hospital? Até quando?
  • De que modo o tratamento irá afectar a minha actividade do dia-a-dia?
  • Um ensaio clínico será apropriado para mim?
Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.