CANCRO DO OVÁRIO: TESTES E ESTADIAMENTO

Para definir o melhor plano de tratamento, o médico necessita de conhecer o grau e extensão (estadio de evolução) da doença. A determinação do estadio baseia-se no facto de o tumor ter, ou não, invadido ou alastrado para tecidos adjacentes e, em caso afirmativo, para que outras partes do organismo.

Regra geral, é necessário realizar uma cirurgia para se poder determinar o estadio de evolução. São retiradas amostras de tecido da pélvis e do abdómen para determinar se existem células cancerígenas.

O médico pode requisitar vários exames para determinar se o cancro se disseminou, ou seja, se metastizou:

TAC: este procedimento é frequentemente utilizado para criar imagens de órgãos e tecidos da pélvis e do abdómen. Através de um aparelho de raios X ligado a um computador, é possível obter várias imagens. Poderá ser administrado material de contraste, por via oral ou injecção, num braço ou numa mão. O material de contraste permite ver com maior nitidez os órgãos e os tecidos. O líquido abdominal ou tumor podem ser observados e identificados através de TAC.

Raio-X torácico: o raio X do tórax pode revelar a presença de um tumor ou fluído.

Raio-X com enema de bário: o médico poderá requisitar uma sequência de raios X do intestino grosso, técnica em que se administra um enema com uma solução de bário e que permite visualizar o contorno do intestino. As áreas bloqueadas pelo cancro podem ser evidenciadas nos raios X.

Colonoscopia: é inserido um tubo longo e iluminado no recto e no cólon. Este exame permite confirmar se o cancro atingiu o cólon ou o recto.

Estadios de evolução do cancro do ovário:

Estadio I: presença de células cancerígenas num ou nos dois ovários. Podem encontrar-se células cancerígenas na superfície dos ovários ou no fluído recolhido do abdómen.

Estadio II: as células cancerígenas espalharam-se de um ou ambos os ovários para outros tecidos da pélvis. Existem células cancerígenas nas trompas de Falópio, no útero ou noutros tecidos da pélvis. Podem encontrar-se células cancerígenas no líquido recolhido do abdómen.

Estadio III: as células cancerígenas disseminaram-se para o exterior da pélvis ou para os gânglios linfáticos dessa região. Podem encontrar-se células cancerígenas no exterior do fígado.

Estadio IV: as células cancerígenas disseminaram-se para tecidos fora do abdómen e da pélvis; podem ser encontradas no interior do fígado ou noutros órgãos.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.