CANCRO DO CÉREBRO: GRUPOS DE RISCO

Não se conhece com exactidão a causa dos tumores cerebrais. Os médicos raramente conseguem explicar o porquê de algumas pessoas desenvolverem um tumor cerebral e outras não. Contudo, sabe-se que não é uma doença contagiosa. Ninguém pode “apanhar” a doença através de outra pessoa.

A investigação mostra que as pessoas com determinados factores de risco estão mais predispostas a desenvolver tumores cerebrais do que outras. Um factor de risco é algo que aumenta a possibilidade de se vir a desenvolver uma doença.

Os seguintes factores de risco estão associados a uma probabilidade acrescida de desenvolver um tumor cerebral primário:

  • Sexo – De modo geral, os tumores cerebrais são mais frequentes nos homens do que nas mulheres. Contudo, os meningiomas ocorrem sobretudo em mulheres.

  • Raça – Os tumores cerebrais surgem mais frequentemente em caucasianos do que noutras raças.

  • Idade – A maioria dos tumores cerebrais é detectada a partir dos 70 anos. No entanto, os tumores cerebrais são o segundo tipo de cancro mais frequente nas crianças.(a leucemia é o cancro mais frequente na infância). Os tumores cerebrais são mais frequentes em crianças com menos de 8 anos.

  • Antecedentes familiares – As pessoas com familiares que desenvolveram gliomas podem ter maior probabilidade de desenvolver esta doença.

Exposição a radiação ou a certos químicos no local de trabalho.

  • Radiação – Os trabalhadores da indústria nuclear apresentam um risco acrescido de desenvolver um tumor cerebral.

  • Formaldeído – Ospatologistas e embalsamadores que trabalhem com formaldeído têm um risco acrescido de desenvolver um tumor cerebral. Não se observou risco acrescido de desenvolver tumores cerebrais noutros trabalhadores expostos ao formaldeído.

  • Cloreto de Vinilo – Os trabalhadores da indústria de plástico podem estar expostos ao cloreto de vinilo. Este químico pode aumentar o risco de desenvolver tumores cerebrais.

  • Acrilonitrilo – Os trabalhadores da indústria têxtil e dos plásticos podem estar expostos ao acrilonitrilo. Este químico pode aumentar o risco de desenvolver tumores cerebrais.

Prosseguem as investigações sobre a possível relação entre o uso de telemóveis e os tumores cerebrais. Os estudos efectuados até à data não confirmam essa relação.

Também continua a ser alvo de estudo a possível causalidade entre os traumatismos cranianos e o risco de desenvolver tumores cerebrais. Os estudos realizados até hoje não estabeleceram essa relação.

Muitas pessoas que apresentam factores de risco conhecidos não desenvolvem tumores cerebrais. Em contrapartida, muitas pessoas que desenvolvem a doença, não apresentam factores de risco conhecidos. As pessoas que pensem estar em risco devem consultar o seu médico. Este poderá sugerir formas de reduzir o risco e elaborar um calendário para a realização de exames médicos.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.