CANCRO DO CÉREBRO: FORMAS DE DIAGNÓSTICO

As pessoas que apresentem sintomas indicativos de tumor cerebral, poderão ter de realizar um ou mais dos seguintes procedimentos:

  • Exame físico – O médico verifica os sinais gerais de saúde.

  • Exame neurológico – O médico verifica a agilidade, força muscular, coordenação, reflexos e resposta à dor. O médico também examina os olhos para identificar edemas que possam ser provocados pela compressão do tumor no nervo óptico, que liga o olho ao encéfalo.

  • TAC – Através de um aparelho de raios X ligado a um computador, é possível obter várias imagens da cabeça. Poderá ser administrado material de contraste para se observar o encéfalo com maior nitidez. O material de contraste permite observar os órgãos e os tecidos de tumores cerebrais.

  • RM – Um íman gigante ligado a um computador permite obter imagens detalhadas do interior do corpo. Estas imagens são visualizadas num monitor e podem ser impressas. Por vezes, é injectado um contraste para ajudar a visualizar diferenças nos tecidos cerebrais. As imagens podem evidenciar um tumor ou outro problema cerebral.

O médico poderá solicitar outros exames:

  • Angiograma – Para este procedimento é injectado na corrente sanguínea um contraste que permite observar os vasos sanguíneos cerebrais no raio X. Se existir um tumor poderá ser visualizado no raio X.

  • Raio X craniano – Alguns tipos de tumores cerebrais causam depósitos de cálcio no encéfalo ou alterações nos ossos cranianos. Através de raio X, o médico pode observar estas alterações.

  • Punção lombar – Trata-se da colheita de uma amostra de líquido cefalorraquidiano (líquido que preenche os espaços dentro e em redor do encéfalo e da espinal medula).  Para a realização deste procedimento é administrada anestesia local. O médico utiliza uma agulha fina e comprida para recolher líquido da espinal medula, procedimento que demora cerca de 30 minutos. O doente deve permanecer deitado durante várias horas após a punção, de modo a evitar dores de cabeça. No laboratório, é verificada a existência de células cancerígenas no líquido ou outros sinais de doença.

  • Mielograma – Trata-se de um raio X da coluna vertebral. Efectua-se uma punção lombar para injectar um corante especial no líquido cefalorraquidiano. O doente deverá estar inclinado para que a solução corante se misture com o líquido. Este exame possibilita ao médico detectar um tumor na espinal medula.

  • Biópsia – À colheita de tecidos para se determinar a presença de células cancerígenas dá-se o nome de biópsia. As células são observadas ao microscópio por um patologia no sentido de detectar a existência de células anómalas. A biópsia pode revelar a presença de cancro, alterações nos tecidos passíveis de provocar cancro, bem como outras situações. A biópsia é o único método seguro para diagnosticar um tumor cerebral.

Os cirurgiões têm ao seu dispor três formas de colher tecidos:

  • Biópsia aspirativa – O cirurgião realiza uma pequena incisão no couro cabeludo e efectua um pequeno orifício no crânio. Esta abertura é designada por orifício de trepanação. O médico faz passar uma agulha através do orifício de trepanação e recolhe uma amostra de tecido do tumor cerebral.

  • Biópsia estereotáxica – Um dispositivo de imagiologia, como a TAC ou a RM, guia a agulha através do orifício de trepanação até ao local do tumor. O cirurgião recolhe uma amostra de tecido com a agulha.

  • Biópsia em simultâneo com o tratamento – Por vezes, o cirurgião recolhe uma amostra de tecido enquanto o doente é submetido à cirurgia para remover o tumor.

Por vezes, não é possível efectuar uma biópsia. Se o tumor estiver localizado no tronco cerebral ou em determinadas áreas, o cirurgião poderá não conseguir remover tecido do tumor sem lesionar o tecido cerebral normal. Em alternativa, o médico recorre à RM, TAC ou a outros exames imagiológicos.

Um doente que necessite de biópsia poderá colocar ao médico algumas questões:

  • Por que razão tenho de realizar uma biópsia? De que modo irá a biópsia afectar o meu tratamento?

  • Que tipo de biópsia será efectuada?

  • Quanto tempo demorará? Vou estar acordado durante o procedimento? É doloroso?

  • Quais são as probabilidades de ocorrer uma infecção ou hemorragia depois da biópsia? Existem outros riscos?

  • Os resultados demoram muito?

  • Se tiver um tumor cerebral, quem falará comigo sobre o tratamento? Quando?

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.