CANCRO DA PELE (não Melanoma): GLOSSÁRIO

Agente fotossensibilizador: Fármaco utilizado na terapia fotodinâmica. Quando absorvido pelas células cancerígenas e exposto à luz, o fármaco torna-se activo e mata as células cancerígenas.

Albinismo: Estado de ausência de pigmento (cabelo branco, olhos azuis ou rosados e pele branca.

Anestesia local: Fármacos que provocam uma perda temporária de sensibilidade numa determinada parte do corpo. O doente permanece acordado mas não consegue sentir a parte do corpo que foi anestesiada.

Benigno: Não cancerígeno. Os tumores benignos podem aumentar, mas não se disseminam para outras partes do organismo.

Biópsia Remoção de células ou de tecidos para serem examinados por um patologista. O patologista pode estudar o tecido ao microscópio ou realizar outros exames às células ou aos tecidos. Quando apenas é recolhida uma amostra de tecido, o procedimento é designado por biópsia incisional. Quando é removida a totalidade  de um tumor e da área circundante, o procedimento é designado por biópsia excisional. Quando é removida  parte de um tumor , o procedimento é designado por biópsia incisional. Quando é recolhida uma amostra de tecido ou de líquido com uma agulha, o procedimento é designado por biópsia aspirativa, microbiópsia ou aspiração por agulha fina.

Biópsia excisional: Intervenção cirúrgica que consiste na remoção da totalidade  de um tumor e da área circundante para diagnóstico. O tecido é posteriormente analisado ao microscópio. Em alguns casos pode ser tratamento definitivo.

Biópsia incisional: Intervenção cirúrgica que consiste na remoção de uma pequena parte de um tumor  para ser analisado ao microscópio. Em caso de neoplasia maligna NUNCA é tratamento definitivo, devendo ser seguido de excisão da neoplasia e de um pouco de tecido circundante.

Biópsia por punção: Intervenção cirúrgica que consiste na remoção de uma pequena parte de um tumor  para ser analisado ao microscópio. Em caso de neoplasia maligna NUNCA é tratamento definitivo, devendo ser seguido de excisão da neoplasia e de um pouco de tecido circundante.

Bisturi: Lâmina fina e pequena utilizada em cirurgia.

Cancerígeno: Tecido constituído por células anormais que se dividem sem controlo.

Cancro de pele não-melanoma: Cancro de pele que aparece nas células basais ou pavimentosas, mas não surge nos melanócitos (células da pele que produzem pigmento).

Cancro: Termo para doenças nas quais células anormais se multiplicam sem controlo. As células cancerígenas podem invadir tecidos adjacentes e podem disseminar-se através da corrente sanguínea e do sistema linfático para outras partes do organismo. Existem vários tipos principais de cancro. O carcinoma é um cancro que tem origem na pele ou nos tecidos que revestem os órgãos internos. O sarcoma é um cancro que tem origem nos tecidos de suporte, como ossos, cartilagens, gordura, músculos, vasos sanguíneos ou outros tecidos conjuntivos. A leucemia é um cancro que tem origem nos tecidos hematopoiéticos (produtores de células sanguíneas), como a medula óssea, e faz com que haja uma grande produção de células sanguíneas anormais que entram na corrente sanguínea. O linfoma e o mieloma múltiplo são cancros que têm origem nas células do sistema imunitário.

Carcinoma basocelular ou basalioma: Cancro das células basais, as pequenas células cancerígenas localizadas na parte inferior (ou base) da epiderme, a camada mais externa da pele.

Carcinoma pavimentoso ou epidermóide ou espinocelular: Cancro que tem origem nas células pavimentosas, que são células finas e achatadas que fazem lembrar escamas de peixe. As células pavimentosas estão localizadas nos tecidos que formam a superfície da pele, o revestimento  de alguns dos órgãos ocos do corpo e parte dos aparelhos digestivo e respiratório.

Carcinoma in situ: Cancro que envolve apenas células  superficiais do tecido onde se desenvolveu e que não se dissemina.

Cartilagem: Tecido rígido e flexível que reveste as articulações e confere a estrutura ao nariz, orelhas, laringe e outras partes do corpo.

Célula: Unidade básica da organismo. Todos os seres vivos são constituídos por uma ou mais células.

Célula basal: Célula pequena e arredondada localizada na parte inferior (ou base) da epiderme, a camada mais externa da pele.

Células pavimentosas: Células achatadas que observadas ao microscópio se assemelham a escamas de peixe. Estas células cobrem as superfícies externas do corpo e algumas das internas. Por exemplo: formam a superfície da pele.

Cirurgia de Mohs: Técnica cirúrgica utilizada no tratamento de alguns tipos de  cancro de pele,  para remover camadas de tecido da margem da neoplasia que são depois observadas ao microscópio, uma de cada vez, até que todo o tecido cancerígeno tenha sido removido. Também é designada por cirurgia micrográfica de Mohs.

Cirurgia: Especialidade médica que se dedica ao tratamento de doenças e de traumatismos por meio de uma intervenção manual ou instrumental no corpo do doente; método de tratamento que utiliza esse processo; intervenção cirúrgica, operação.

Cirurgia laser: Procedimento cirúrgico que utiliza o poder de um feixe de laser para realizar cortes no tecido sem que ocorra hemorragia ou para remover uma lesão superficial, como um tumor.

Cirurgia plástica e reconstrutiva: Intervenção cirúrgica para recuperar ou melhorar a aparência das estruturas corporais.

Cirurgião: Médico que remove ou trata uma parte do corpo, operando o doente.

Cirurgião plástico e reconstrutivo: Cirurgião que modifica ou reconstroi cirurgicamente uma parte do corpo.

Criocirurgia: Procedimento realizado com um instrumento que congela e destrói tecidos anormais.

Crónica: Doença ou estado que persiste ou evolui ao longo de um grande período de tempo.

Cuidados de suporte: Cuidados prestados para melhorar a qualidade de vida de doentes que têm uma doença grave ou fatal. O objectivo dos cuidados de suporte é prevenir ou tratar, o mais cedo possível, os sintomas da doença, os efeitos secundários resultantes do tratamento e os problemas psicológicos, sociais e espirituais relacionados com a doença ou o seu tratamento e não o tratamento da doença. Também designados por cuidados paliativos, cuidados de conforto e gestão dos sintomas.

Curetagem: Remoção de tecido com uma cureta, um instrumento em forma de colher.

Dermatologista: Médico com formação no diagnóstico e tratamento de problemas de pele.

Derme: Camada inferior ou interna das duas principais camadas de tecido que formam a pele.

Doença de Bowen: Doença de pele caracterizada por manchas espessas e rugosas na pele e que são frequentemente provocadas por exposição prolongada ao arsénico. As marcas ocorrem em áreas da pele que estão frequentemente expostas ao sol e em homens caucasianos de idade avançada. Estas manchas podem tornar-se malignas (cancerígenas). Também são designadas por dermatoses pré-cancerígenas ou dermatites pré-cancerígenas.

Efeito secundário: Sintomas que podem ocorrer quando o tratamento afecta células ou órgãos saudáveis. Alguns dos efeitos secundários mais comuns do tratamento do cancro são: fadiga, dor, náuseas, vómitos, diminuição da contagem de células sanguíneas, queda de cabelo e feridas na boca.

Electrocoagulação: Coagulação / destruição de tecidos através de uma corrente eléctrica de alta frequência aplicada com um eléctrodo em forma de agulha.

Ensaio clínico: Tipo de estudo de investigação para avaliar novos métodos de monitorização, prevenção, diagnóstico ou tratamento de doenças. Também designado por estudo clínico.

Enxerto: Pele, osso ou outro tecido saudável retirado de uma parte do corpo e utilizado para substituir tecido doente ou lesionado que tenha sido removido de outra parte do corpo.

Epiderme: Camada superior ou externa das duas principais camadas de tecido que formam a pele.

Estadio: Grau de extensão do cancro. Se o cancro se tiver disseminado, o estadio indica para onde se disseminou a partir do local original.

Excisão tangencial: Procedimento no qual se corta com uma pequena lâmina a anomalia da pele e uma fina camada de pele envolvente. Estas são analisadas depois ao microscópio. Este procedimento não requer pontos.

Factor de protecção solar: FPS. Escala para classificar o nível de protecção contra as queimaduras nos protectores solares. Quanto mais elevado for o FPS, maior é protecção contra as queimaduras solares. Os protectores solares com valores de FPS entre 2 e 11 oferecem uma protecção mínima contra queimaduras solares. Os protectores solares com valores de FPS entre 12 e 29 oferecem uma protecção moderada, adequada para a maioria das pessoas. Os que têm um FPS maior ou igual a 30 oferecem uma protecção elevada contra as queimaduras solares.

Factor de risco: Algo que pode aumentar a probabilidade de se vir a sofrer uma doença. Alguns exemplos de factores de risco de cancro incluem a idade, antecedentes familiares de determinados cancros, tabagismo, determinados hábitos alimentares, obesidade, exposição a radiação ou outros agentes carcinogénicos e determinadas alterações genéticas.

Gânglio linfático: Pequenos nódulos de tecido linfático rodeada por uma cápsula de tecido conjuntivo. Os gânglios linfáticos filtram a linfa (líquido linfático) e armazenam linfócitos (glóbulos brancos). Estão localizados ao longo dos vasos linfáticos. Também são designados por nódulos linfáticos

Glândula: Órgão que produz uma ou mais substâncias, tais como hormonas, suco digestivo, suor, lágrimas, saliva ou leite. As glândulas endócrinas libertam as substâncias directamente na corrente sanguínea. As glândulas exócrinas libertam as substâncias para um canal ou abertura para o interior ou o exterior do corpo.

Infecção: Invasão e multiplicação de germes no organismo. As infecções podem ocorrer ou disseminar-se para qualquer parte do organismo. Os germes podem ser bactérias, vírus, leveduras ou fungos. Podem provocar febre e outros sintomas que dependem do local onde está a infecção. Se o sistema de defesa natural do organismo não estiver comprometido, pode combater os germes e evitar as infecções. Alguns tratamentos do cancro podem enfraquecer o sistema de defesa natural.

Inflamação: Vermelhidão, edema, dor e/ou sensação de calor numa determinada área do corpo. É uma reacção de protecção às agressões, doenças ou irritação dos tecidos

Linfa: Líquido transparente que circula através do sistema linfático e transporta as células que ajudam a combater infecções e outras doenças. Também designada por líquido linfático.

Maligno: Cancerígeno. Os tumores malignos podem invadir e destruir tecidos adjacentes e disseminar-se para outras partes do organismo.

Margem: Limite ou bordo do tecido removido na cirurgia do cancro. A margem é descrita como negativa ou limpa sempre que o patologista não encontrar células cancerígenas no bordo do tecido, o que sugere que o cancro foi removido na totalidade. A margem é descrita como positiva ou implicada quando o patologista encontra células cancerígenas no bordo do tecido, o que sugere que o cancro não foi removido na sua totalidade.

Melanócito: Célula da pele e dos olhos que produz e contém um pigmento designado melanina.

Melanoma: Tipo de cancro que se desenvolve nos melanócitos, as células que produzem o pigmento. O melanoma tem geralmente início num sinal.

Metástase: Disseminação do cancro de um ponto para outro ponto do organismo. Os tumores que resultam da disseminação de células designam-se por "tumores metastático" ou "metástases". O tumor metastático contém células idênticas às do tumor original (primário). O plural de metástase é metástases.

Órgão: Parte do corpo que desempenha uma função específica. Por exemplo, o coração é um órgão.

Patologista: Médico que identifica doenças por análise ao microscópio de células e tecidos.

Prognóstico: Resultado provável da doença; probabilidade de recuperação ou recorrência.

Protector solar: Substância que ajuda a proteger a pele dos raios nocivos do sol. Os protectores solares reflectem, neutralizam e dispersam tanto a radiação ultravioleta A como a B para proteger o organismo contra estes dois tipos de radiação. Utilizar loções, cremes ou géis que tenham protector solar ajuda a proteger a pele contra o envelhecimento prematuro e lesões que podem levar ao desenvolvimento de cancro de pele.

Queratose actínica: Mancha espessa e rugosa na pele de estado pré-cancerígeno. Também designada por queratose senil.

Quimioterapia tópica: Tratamento com fármacos para combater o cancro sob a forma de loção ou creme, aplicada na pele.

Radiação ultravioleta: Radiação UV é a radiação electromagnética que tem um comprimento de onda menor que a da luz visível e maior que a dos raios X. Fazem parte da energia solar e é quase imperceptivel na nossa pele. A radiação UV também é proveniente de lâmpadas ultravioleta e de solários. A radiação UV pode danificar a pele e provocar melanoma e outros tipos de cancro de pele. A radiação UV que atinge a superfície da terra é constituída por dois tipos de raios, os raios UVA e UVB. Os raios UVB causam mais facilmente queimaduras solares do que os raios UVA, que por sua vez penetram mais profundamente na pele. Os cientistas sabem há já muito tempo que a radiação UVB pode provocar melanoma e outros tipos de cancro de pele. Agora pensam que a radiação UVA também pode causar lesões na pele que poderão levar ao desenvolvimento de cancro de pele e provocar o envelhecimento prematuro. Por esta razão, os dermatologistas recomendam o uso de protectores solares que reflictam, neutralizem e dispersem os dois tipos de radiação UV.

Radiação UVA: Tipo de radiação ultravioleta (UV). Os cientistas pensam que a radiação UVA pode causar lesões da pele que podem levar ao desenvolvimento de cancro de pele e provocar envelhecimento prematuro. Por esta razão, os dermatologistas recomendam às pessoas que usem protectores solares que reflictam, neutralizem ou dispersem a radiação ultravioleta.

Radiação UVB: Tipo de radiação ultravioleta (UV). Os raios UVB provocam queimaduras solares e os cientistas sabem já há muito tempo que podem provocar melanoma e outros tipos de cancro de pele. Os dermatologistas recomendam às pessoas que usem protectores solares que reflictam, neutralizem ou dispersem a radiação ultravioleta.

Radioterapêuta: Médico que se especializou na utilização de radiação e de quimioterapia para tratar o cancro.

Radioterapia: Utilização de radiação de alta energia a partir dos raios X, raios gama, neutrões e outras fontes para destruir células cancerígenas e tumores. A radiação pode ser emitida de um aparelho exterior ao corpo (radioterapia externa) ou pode ser emitida a partir de material radioactivo colocado no corpo numa área próxima das células cancerígenas (radioterapia interna, radiação por implante ou braquiterapia). A radioterapia sistémica utiliza uma substância radioactiva, tal como um anticorpo monoclonal marcado com radioactividade, que circula ao longo do corpo. Também designada por terapia de radiação.

Sebo: Substância oleosa produzida por determinadas glândulas na pele.

Síndrome do nevo basocelular: Perturbação hereditária que dá origem a atributos faciais invulgares e doenças de pele, dos ossos, do sistema nervoso, dos olhos e das glândulas endócrinas. As pessoas com esta síndrome apresentam um risco acrescido de vir a sofrer de carcinoma basocelular. Também é designado por síndrome de Gorlin-Goltz ou síndrome névico basocelular.

Sistema imunitário: Grupo complexo de órgãos e de células que defendem o organismo contra infecções e outras doenças.

Tecido: Grupo ou camada de células que trabalham em conjunto para realizar determinada função.

Terapêutica biológica: Também é apelidada de imunoterapia, bioterapia ou terapia modificadora da resposta biológica (MRB). Tratamento para estimular ou restabelecer a capacidade do sistema imunitário de combater infecções e outras doenças. Também é utilizada para diminuir alguns efeitos secundários devidos a tratamentos oncológicos.

Terapia fotodinâmica: Tratamento com fármacos que se tornam activos quando expostos à luz. Estes fármacos matam as células cancerígenas.

Tumor: Massa anormal de tecido que tem origem quando as células se multiplicam excessivamente ou não morrem quando deviam. Os tumores podem ser benignos (não cancerígenos) ou malignos (cancerígenos). O mesmo que tumefacção.

Úlcera: Ferida na pele ou na superfície de um órgão. As úlceras formam-se quando as células superficiais morrem e são abandonadas. Podem estar associadas a cancro e outras doenças.

Vírus do papiloma humano: HPV. Membro de uma família de vírus que pode provocar o crescimento de um tecido anormal (por exemplo verrugas genitais) e outras alterações das células. Uma infecção com determinados tipos de HPV pode aumentar o risco de sofrer alguns tipos de cancro.

Xeroderma pigmentoso: Doença genética caracterizada por incapacidade para reparar as lesões na pele provocados pelo sol e ou outras fontes de radiação ultravioleta.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.