CARTA DOS DIREITOS E DEVERES DOS DOENTES

O direito à protecção da saúde está consagrado na Constituição da República Portuguesa e assenta num conjunto de valores fundamentais, como a dignidade humana, a equidade, a ética e a solidariedade.

O conhecimento dos direitos e deveres dos doentes, potencia a sua capacidade de intervenção activa na melhoria progressiva dos cuidados e serviços de saúde.

A Sociedade tem evoluído no sentido de o doente ser ouvido em todo o processo inerente à prestação de cuidados de saúde.

A "Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes" representa, assim, mais um passo importante no caminho da dignificação dos doentes, do pleno respeito pela sua particular condição e da humanização dos cuidados de saúde. No entanto, não podemos esquecer que esta Carta apresenta, também, as obrigações referentes ao cumprimento, por parte do doente, de uma série de princípios, para com os profissionais de saúde.

Consultar Direitos dos doentes Consultar Deveres dos doentes

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.