Médicos

Dada a variedade das manifestações e complicações da Artrite Reumatóide (AR), praticamente todas as especialidades médicas poderão ser chamadas a intervir no tratamento do doente com AR. Salientam-se as seguintes:

  • Médico de Família – é o médico a quem o doente relata habitualmente os sintomas no seu início. Tem uma grande importância na interpretação destas queixas iniciais e, perante a suspeita de estar perante uma AR, no encaminhamento para um colega especializado no tratamento deste tipo de doenças – o Reumatologista.
  • Reumatologista – é o especialista que se ocupa do tratamento médico das doenças reumáticas, como a AR, incluindo o seu estudo, confirmação do diagnóstico, investigação, e prevenção secundária. Uma vez confirmado o diagnóstico, porá em marcha o seu tratamento, recorrendo, na medida adequada a cada doente, às terapêuticas disponíveis e à colaboração de colegas doutras especialidades.
  • Internista (ou Especialista de Medicina Interna) – é o especialista em doenças que envolvem vários órgãos ou sistemas do corpo. Alguns destes especialistas têm experiência no tratamento da AR.
  • Fisiatra - avalia o doente em termos funcionais e estabelece um plano individualizado com utilização de várias modalidades de tratamento (exercícios, agentes físicos) habitualmente ministrados por Fisioterapeutas.
  • Ortopedista - é a especialidade cirúrgica que avalia e trata doenças e distúrbios dos ossos, articulações, tendões e ligamentos. Intervém quando, num determinado doente, estiver indicado um procedimento cirúrgico sobre o aparelho locomotor.
  • Oftalmologista - trata problemas oculares e pode acompanhar o doente com AR tanto na prevenção e tratamento das complicações causadas pela doença (p. ex. a secura ocular) como de problemas causados pelos medicamentos utilizados no seu tratamento.
Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.