O que é a Medicina Personalizada na Roche?

É mais importante saber que tipo de pessoa tem uma doença do que saber que tipo de doença uma pessoa tem.
Hipócrates

A Medicina Personalizada (Personalised Healthcare, ou PHC) tem como objetivo proporcionar o tratamento certo a cada doente.
A sinergia entre a área Farmacêutica e a área de Diagnósticos da Roche, a par dos avanços da ciência e da tecnologia, tornou possível a personalização dos tratamentos.
Sabia que, até então, em média, apenas cinco em cada dez doentes beneficiavam verdadeiramente dos tratamentos que recebiam? Hoje, cerca de 80% dos doentes respondem aos tratamentos personalizados.

Como funciona a Medicina Personalizada?

O PHC permite compreender melhor a doença e representa um suporte para a aprovação dos reguladores

O que mudou?

  • Anteriormente procurava-se a localização da doença no organismo... agora identifica-se a alteração que causa a doença
  • Anteriormente recorria-se à metodologia "tentativa e erro"... agora o foco é na singularidade do doente
  • Anteriormente o mesmo medicamento era para todos... agora a terapêutica é personalizada

Tradicionalmente

...todos os doentes diagnosticados com uma determinada patologia recebiam o mesmo tratamento. Esta abordagem, em que o mesmo produto se aplicava a todos os casos, poderia ser benéfica para alguns doentes, mas também poderia revelar-se ineficaz para outros, podendo provocar efeitos secundários.

Hoje

...os médicos conseguem identificar a origem da doença e, assim, predizer melhor a resposta do doente ao tratamento. A Medicina Personalizada na Roche coloca em primeiro lugar a singularidade do doente. Com ajuda de testes e ferramentas de diagnóstico sofisticados podem detetar-se e tratar-se anomalias genéticas ou outras.

Em oncologia, a área em que a abordagem PHC avançou mais rapidamente, sabe-se hoje que existem 250 a 300 tipos e sub-tipos de cancro.

Amanhã

Lembra-se da sua última consulta médica? Talvez o seu médico tenha tomado notas que, mais tarde, serão arquivadas. Isto pode mudar radicalmente nos próximos anos, já que a revolução digital está na base do processo de transformação do setor da saúde.
Estima-se que, tanto a investigação como a prática clínica, produzam*, integrem e usem uma quantidade cada vez maior de dados dos doentes, das doenças e dos tratamentos. Ao monitorizarem estes dados, investigadores e médicos terão uma nova compreensão das correlações existentes nas sub-populações de doentes. Serão então capazes de desenvolver, relacionar e otimizar continuamente os tratamentos.

*Ex. dados de ensaios clínicos

Quem beneficia?

Médicos

Contribuintes

  • Melhor qualidade de vida e esperança de vida aumentada
  • Menos tratamentos desnecessários, menos efeitos secundários e custos associados
  • Mais e melhor previsibilidade dos resultados clínicos
  • Maior confiança no tratamento e melhoria dos resultados para os doentes
  • Os doentes identificam mais claramente os benefícios do tratamento, o que reflete uma melhor colaboração
  • Evidência melhorada simplifica o processo de tomada de decisão
  • Uso otimizado dos recursos da saúde
  • Resultados clínicos melhorados

Hoje em dia que doenças podem ser tratadas com a Medicina Personalizada da Roche?

Clique para saber mais

Cancro da mama metastático

Cancro da mama metastático

15 – 20% dos doentes são HER2-positivo

Cancro do pulmão de não-pequenas células

Cancro do pulmão de não-pequenas células

10 – 30% dos doentes são EGFR-positivo e mais de 8% são ALK-positivo

Infeções virais

Infeções virais

Hepatite B, Hepatite C, HIV

Melanoma metastático

Melanoma metastático

~ 50% dos doentes são BRAF-positivo

Cancro do estômago

Cancro do estômago

16 – 22% dos doentes são HER2-positivo

Os tratamentos dirigidos baseiam-se na causa molecular da doença. Isto significa que atuam com base na presença de biomarcadores e através de testes de "companion diagnostic", que identificam mutações ou expressões genéticas nos tecidos do doente.

Por exemplo, anteriormente, o cancro do pulmão de não-pequenas células era diagnosticado como uma doença única. Hoje conhecem-se mais de uma dúzia de mutações genéticas que podem ser relevantes neste tipo de cancro. Por isso, a deteção de biomarcadores através de testes de diagnóstico permite um tratamento mais personalizado, benéfico para os doentes.

Mutações potencialmente causadoras de cancro do pulmão de não-pequenas células. No passado não se conheciam estas variações.

Visitar site Roche PHC

Aceda ao site Roche PHC e informe-se sobre medicina personalizada

Acesso reservado a profissionais de saúde, condicionado por password

PT/NONP/0517/0005, Mai 2017