Medinfo adaptou-se a novos tempos e crescentes pedidos de informação sobre Covid-19
Medinfo adaptou-se a novos tempos e crescentes pedidos de informação sobre Covid-19

MedInfo adaptou-se aos novos tempos e a crescentes pedidos de informação sobre Covid-19

O serviço de informação médica da Roche – MedInfo – teve de se adaptar rapidamente a novas exigências e a uma procura crescente de respostas ligadas à infeção por Covid-19.

A partir de março, o foco e as necessidades dos profissionais de saúde tiveram uma mudança súbita, com impacto direto no tipo de questões endereçadas ao serviço Medical Information da Roche.

O objetivo e propósito manteve-se: o serviço de informação médica da Roche tem e continua a ter como propósito esclarecer as dúvidas dos profissionais de saúde através de respostas cientificamente precisas, objetivas e atualizadas.

Entre o primeiros casos de Covid-19 em Portugal e até meados de maio, o serviço MedInfo recebeu mais de 200 pedidos de informação de profissionais de saúde. Pelo menos um terço – cerca de 70 pedidos – respeitavam a questões relacionadas com a infeção pelo novo coronavírus.

“O nosso serviço teve de se adaptar com rapidez para responder de forma relevante, com informação adequada e precisa”, referem Sónia Albuquerque e Sara Costa.

“De repente, tivemos de deixar o escritório e vir trabalhar para casa. E desde logo, desde esse momento, sentimos mudanças em relação ao foco nas perguntas que nos iam chegando à MedInfo”, sublinha Sara Costa.

A principal diferença não foi o volume total de questões ou pedidos de informação, foi o tipo de perguntas: houve de imediato um elevado volume de questões médicas acerca da Covid-19 e um acentuado decréscimo do outro tipo de questões relacionadas com todas as outras patologias.

Focado em pesquisa da evidência científica publicada, o MedInfo beneficia ainda da informação compilada a nível internacional pela Roche e do tipo de questões colocadas por profissionais de saúde nos vários países.

Foram, assim, compilados recursos específicos sobre Covid-19, com informações dirigidas a áreas terapêuticas específicas. De forma proativa, o MedInfo informou diretamente por email mais de três mil profissionais sobre a disponibilização destas informações online.

“Conseguimos de alguma forma perceber e antecipar as necessidades. Noutros países europeus há uma cultura mais vincada do contacto dos profissionais de saúde com este tipo de serviços e isso permite-nos também aprender e compilar informação que possa ser mais necessária”, explica Sónia Albuquerque, Head Safety MedInfo and Quality na Roche.

O serviço MedInfo existe oficialmente e de forma estruturada desde 2013, centralizando as questões dos profissionais de saúde sobre produtos da Roche ou áreas terapêuticas específicas.

“A mais valia de usar o nosso serviço passa muito por poupar tempo. A informação que disponibilizamos não é confidencial. Mas recolhemos toda a informação de evidência científica e, com facilidade, com equipas dedicadas e com rapidez, conseguimos ter a informação necessária”, realça Sónia Albuquerque.

Cerca de 80% das questões que chegam à MedInfo são respondidas no espaço de 24 horas.

Nos últimos anos, o MedInfo tem tido um afluxo de pedidos que oscila entre os mil e os quase dois mil por cada ano.