TERAPÊUTICA COM ANTICORPOS MONOCLONAIS: LINFOMA NÃO HODGKIN RECÉM-DIAGNOSTICADO

A combinação de anticorpos monoclonais com a quimioterapia tem mostrado prolongar a duração média da remissão ou da sobrevivência dos doentes, após ter terminado o tratamento. No linfoma não-Hodgkin agressivo, a combinação de anticorpos monoclonais com quimioterapia é uma opção terapêutica habitual para os doentes recém-diagnosticados. Os anticorpos monoclonais não aumentam significativamente os efeitos secundários da quimioterapia quando utilizados desta forma.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda