LINFOMA NÃO-HODGKIN: SINTOMAS FREQUENTES

O sintoma mais frequente de linfoma não-Hodgkin é a existência de gânglios linfáticos indolores, aumentado de tamanho com mais de 1 cm de diâmetro é o sintoma mais frequente de linfoma não-Hodgkin. Na maioria dos casos, os gânglios começam por se sentir no pescoço, nas axilas ou nas virilhas. Em geral, estes gânglios aumentados não causam dor ou outros sintomas. Muitos doentes com linfoma não-Hodgkin agressivo e outros com linfoma não-Hodgkin indolente apresentam gânglios linfáticos aumentados aquando do diagnóstico.

De salientar que gânglios linfáticos aumentados são uma situação muito comum, não estando necessariamente associados a linfoma não-Hodgkin. De longe, a causa mais frequente do aumento de volume dos gânglios linfáticos é a infecção; este aumento dos gânglios linfáticos desaparece após a erradicação da infecção.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda