A IMUNOSSUPRESSÃO É UM FACTOR DE RISCO PARA O LINFOMA NÃO-HODGKIN


As infecções bacterianas estão muito menos vezes associadas ao linfoma não-Hodgkin do que as infecções virais.

Nos indivíduos imunocomprometidos, cujo sistema imunitário está enfraquecido, o risco de desenvolvimento de linfoma não-Hodgkin é mais elevado. Isto deve-se provavelmente ao facto de o controlo da multiplicação das células B depender do funcionamento adequado das células T. Se o funcionamento das células T for deficiente, como no caso dos imunocomprometidos, as células B podem multiplicar-se de forma não controlada, aumentando a probabilidade de desenvolver a doença.

Uma das principais causas da imunossupressão é a administração de fármacos para impedir a rejeição de um órgão transplantado ou o transplante de medula óssea. Os doentes submetidos a transplante de um órgão apresentam risco acrescido de desenvolvimento do linfoma não-Hodgkin.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda