LINFOMA NÃO-HODGKIN INDOLENTE: CURSO NATURAL DA DOENÇA

Os linfomas não-Hodgkin indolentes são por vezes conhecidos como linfomas não-Hodgkin de evolução lenta ou de baixo grau.

Tal como estes termos sugerem, os linfomas não-Hodgkin indolentes evoluem lentamente. Podem não causar sintomas na fase inicial, pelo que podem não ser detectados durante algum tempo. Na realidade, são frequentemente descobertos "por acaso", por exemplo, quando um doente consulta um médico por outro motivo. Nestas circunstâncias, durante um exame de rotina o médico pode reparar num gânglio linfático aumentado. Por vezes, exames como hemogramas ou radiografias ao tórax podem revelar alterações que são posteriormente investigadas e se podem dever a um linfoma não-Hodgkin.

Porém, alguns doentes com linfoma não-Hodgkin indolente consultam o seu médico devido à presença de determinados sintomas. O sinal mais frequente é a presença de um gânglio linfático aumentado, um "caroço", geralmente no pescoço, nas axilas ou nas virilhas. Aquando do diagnóstico os doentes podem também apresentar outros sintomas.

Porque a evolução do linfoma não-Hodgkin é lenta e muitas vezes não causa sintomas, muitos casos só são diagnosticados num estadio bastante avançado.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda