LINFOMA NÃO-HODGKIN

O linfoma não-Hodgkin é um dos dois principais grupos de linfoma (sendo o outro o linfoma de Hodgkin). O linfoma não-Hodgkin comporta-se de forma diferente do linfoma de Hodgkin.

É importante identificar a forma de linfoma não-Hodgkin que o doente apresenta, a rapidez com que este se desenvolve, a sua localização e disseminação. Com este objectivo a doença foi subdividida em:

Classificação - para indicar aos médicos se o linfoma não-Hodgkin é indolente (também designado de linfoma de baixo grau ou de crescimento lento) ou agressivo (também designado de alto grau ou de crescimento rápido)

Tipo - consoante a sua classificação - indolente ou agressivo - a doença subdivide-se em 30 subtipos, em função do aspecto das células, colhidas por biopsia e analisadas ao microscópio.

Estadio - para indicar a localização e extensão do linfoma. No linfoma não-Hodgkin, o estadio (I, II, III ou IV) é atribuido de acordo com o local onde se encontram as células do linfoma: gânglios linfáticos ou outros órgãos e tecidos. O estadio depende ainda do número de zonas afectadas. Regra geral, os estadios considerados no linfoma não-Hodgkin são:

  • Estadio I: as células de linfoma encontram-se apenas num grupo de gânglios linfáticos (ex.: pescoço ou axila).
  • Estadio II: as células de linfoma encontram-se em, pelo menos, dois grupos de gânglios linfáticos do mesmo lado do diafragma (abaixo ou acima), ou as células de linfoma estão num órgão e nos gânglios linfáticos vizinhos desse órgão, do mesmo lado do diafragma. Pode haver células de linfoma noutros grupos de gânglios linfáticos, do mesmo lado do diafragma.
  • Estadio III: o linfoma encontra-se em grupos de gânglios linfáticos, acima e abaixo do diafragma. Também pode ser encontrado num órgão ou tecido vizinho destes grupos de gânglios linfáticos.
  • Estadio IV: o linfoma encontra-se disseminado em, pelo menos, todo um órgão ou tecido (adicionalmente aos gânglios linfáticos), ou encontra-se no fígado, sangue ou medula óssea.

Para a determinação da extensão da doença é fundamental para além da história médica e do exame físico do doente, a realização de exames auxiliares de diagnóstico, nomeadamente: análises ao sangue, radiografias , Tomografia computorizada - TACs, Estudo por emissão de positrões- PETs, biopsias da medula óssea.

Estas informações - classificação, tipo e estadio - ajudam os médicos no planeamento do tratamento e a prever a evolução do linfoma não-Hodgkin e o modo como este poderá afectar o doente. 

O linfoma não-Hodgkin é uma doença que afecta as células do sistema linfático designadas por linfócitos.

 

 

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso.

As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

 

Termos Legais | Política de Privacidade | Glossário

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química Lda