MELANOMA: ACOMPANHAMENTO / FOLLOW-UP

Actualmente, com o avanço e melhoria na detecção e tratamento precoces do melanoma, muitas pessoas ficam curadas.

Pessoas com melanoma apresentam um risco elevado de desenvolver novos melanomas. Algumas apresentam, ainda, risco de recidiva do melanoma original na pele vizinha ou noutra parte do corpo.

Depois de tratar o melanoma, é importante fazer avaliações gerais periódicas do estado de saúde; mesmo quando se pensa que o melanoma foi completamente removido ou destruído, por vezes a doença reaparece: basta uma célula cancerígena não ter sido detectada, e ter permanecido no organismo, após o tratamento, para o tumor voltar a aparecer, no mesmo local ou não.

Para aumentar a probabilidade de detecção precoce de um novo melanoma, ou de uma recidiva, deve seguir o calendário dado pelo médico para fazer exames regulares.

Regularmente, o médico monitoriza, ou seja, avalia a recuperação e verifica se houve recorrência da doença. Para tal, pode necessitar de fazer um exame físico e pedir análises clínicas, radiografias ou outros exames. As avaliações gerais, ajudam a assegurar que não houve alterações de saúde.

Pessoas que têm nevos displásicos e história familiar de melanoma, devem fazer exames frequentes.

A pele deverá ser auto-avaliada mensalmente, de acordo com as directivas "ABCD" da área Sintomas, e o auto-exame descrito nesta área. Deve seguir o conselho do médico, relativamente à redução da probabilidade de desenvolver outro melanoma. Encontra-se descrita na área Sinais de Alerta informação geral sobre a forma de reduzir o risco de ter melanoma.

A hipótese de recidiva é maior para doentes cujo melanoma era espesso ou estava já disseminado para o tecido circundante, comparativamente a doentes com melanomas pequenos.

Se houver uma recidiva, o médico irá decidir, com a pessoa, quais os novos objectivos do tratamento e um novo plano de tratamentos.

Durante os exames médicos de acompanhamento ou follow-up , o médico também observa outros problemas, como a ocorrência de efeitos secundários da terapêutica anti-cancerígena, que possam surgir algum tempo após o tratamento (por vezes meses, ou anos). Os exames regulares ajudam a assegurar que quaisquer alterações na saúde são detectadas e tratadas, se necessário.

No período entre as consultas marcadas, se surgir qualquer problema de saúde, deverá contactar o médico.

Uma pessoa que foi tratada para um melanoma, pode querer colocar algumas questões ao médico:

  • Com que frequência deverei fazer exames clínicos?
  • Que precauções especiais deverei ter, para evitar a exposição solar?
  • Os membros da minha família estão em risco de ter melanoma? Deverão também marcar uma consulta no médico, para fazerem um exame geral?

AUTO-EXAME DA PELE

O médico pode recomendar-lhe que faça, regularmente, um auto-exame da pele. Se o médico tiver tirado fotografias da pele, pode ajudar a identificar alterações, comparando a pele actual com as fotografias.

A melhor altura para fazer um auto-exame da pele, é depois de um banho ou duche. Deverá observar a pele, numa zona bem iluminada, usando um espelho de corpo inteiro e um espelho de mão. É melhor começar por saber onde se localizam os seus sinais de nascença, sinais e manchas e qual o seu aspecto e a sua textura.

É importante estar atento a qualquer alteração:

  • Sinal novo, com aparência suspeita.
  • Alteração de tamanho, forma, cor ou textura de um sinal já existente.
  • Ferida que não cura.
  • Observe-se dos pés à cabeça; não se esqueça de verificar todas as zonas da pele, incluindo as costas, o couro cabeludo, entre as nádegas e a zona genital.
  • Observe a cara, pescoço, orelhas e couro cabeludo; pode usar um pente ou secador para mover o cabelo, de modo a ver melhor. Pode pedir a um familiar ou amigo para ver debaixo do seu cabelo, o que será difícil de fazer ao próprio.
  • Olhe para a parte da frente e de trás do seu corpo, ao espelho; depois levante os braços e observe o seu corpo de um lado e do outro.
  • Dobre os cotovelos e observe cuidadosamente as unhas, palmas das mãos, antebraços (incluindo a parte de baixo) e os braços.
  • Examine a parte de trás, frente e lados das pernas. Observe, também, entre as nádegas e em volta da zona genital.
  • Sente-se e examine de perto os pés, incluindo as unhas, planta dos pés, e espaços interdigitais.

Através da observação regular da pele, familiarizar-se-á com o que é normal para si. Pode ser útil registar a data dos exames à pele e escrever notas acerca do seu aspecto. Se tiver alguma dúvida ou suspeita, vá ao médico imediatamente.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.