MELANOMA: DIAGNÓSTICO

Após o exame clínico, o médico pode considerar que uma lesão cutânea é suspeita de melanoma e, por isso, pode propor a realização de uma biópsia.

A biópsia é a única forma de fazer um diagnóstico definitivo (diagnóstico anatomopatológico). [12]

Neste procedimento, o objetivo é remover a totalidade da lesão de aspeto suspeito - biópsia excisional. Se a lesão for muito grande para ser completamente removida, o médico pode remover apenas uma parte da lesão para análise.

Uma biópsia pode ser realizada no hospital ou no consultório médico, usando uma anestesia local. O tecido removido durante a biópsia deve ser enviado para avaliação pelos especialistas de anatomia patológica.

Este tecido ou material é examinado ao microscópio, no sentido de determinar se é ou não um melanoma.

É fundamental que todos os sinais excisados sejam enviados para análise pelo especialista de anatomia patológica. Ao não ser enviado, poderá perder-se uma oportunidade de diagnosticar o melanoma numa fase inicial curável.

Conheça o papel de uma biópsia no diagnóstico do cancro e encontre resposta às suas questões no site corporativo da Roche.

Antes de fazer uma biópsia, pode querer colocar algumas questões ao médico:

  • Qual a necessidade de fazer uma biópsia?
  • Quanto tempo levará a biópsia?
  • É um procedimento doloroso?
  • Será removido todo o tumor?
  • Quando saberei os resultados?
Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.