RECONSTRUÇÃO DA MAMA

Algumas mulheres com cancro da mama, que fazem uma mastectomia, decidem fazer a reconstrução da mama, durante a cirurgia ou mais tarde; outras preferem usar uma prótese. Outras, ainda, decidem não fazer nada. Qualquer das opções tem vantagens e desvantagens e, essencialmente, o que está bem para uma, pode não estar para outra. Cada pessoa tem várias opções. Se considerar fazer a reconstrução da mama, deve falar com um cirurgião plástico, antes da mastectomia, mesmo que a reconstrução seja feita mais tarde.

Na reconstrução da mama, podem ser usados vários procedimentos. Algumas pessoas escolhem fazer implantes, salinos ou de silicone.

A reconstrução da mama também pode ser feita com tecido retirado de outra parte do corpo: pele, músculo e gordura podem ser transferidos para o peito, a partir da barriga, costas e nádegas. O cirurgião plástico usa estes tecidos para criar, ou seja, para construir a forma da mama.

O tipo de reconstrução mamária mais indicado para cada mulher depende da idade, do tipo de corpo e do tipo de cirurgia que fez. O cirurgião plástico deverá explicar os riscos e benefícios de cada tipo de reconstrução.

Relativamente à reconstrução da mama, pode querer colocar algumas questões ao médico:

  • Qual é a informação mais recente acerca da segurança dos implantes de silicone para a mama?
  • Que tipo de cirurgia me trará melhores resultados? Como será o meu aspecto, depois da reconstrução?
  • Quando poderei fazer a reconstrução da mama?
  • De quantas cirurgias necessitarei?
  • Quais são os riscos durante a cirurgia? E depois?
  • Ficarei com cicatrizes? Onde? Que aspecto terão?
  • Se for usada pele, músculo e gordura, de outra parte do meu corpo, ficarei com alterações permanentes, no local de onde o tecido foi removido?
  • Que actividades deverei evitar? Quando poderei voltar às minhas actividades normais?
  • Irei precisar de consultas de acompanhamento (ou follow-up )?
  • Quanto custará a reconstrução? O meu seguro irá pagar a reconstrução?

RECUPERAÇÃO

Qualquer pessoa com cancro da mama, deverá voltar às suas actividades normais logo que possível. A recuperação é diferente de pessoa para pessoa, e depende de vários factores, como o estadio da doença (se o cancro estava em fase inicial ou se já havia metastização), o tipo de tratamento efectuado, entre outros.

Fazer exercícios com o braço e ombro, após a cirurgia, pode ajudar a readquirir mobilidade e força nessas áreas; pode, ainda, ajudar a reduzir a dor e rigidez do pescoço e costas. Logo que o médico autorize, por vezes um ou dois dias após a cirurgia, pode iniciar estes exercícios especiais. O exercício deverá começar lenta e suavemente, e pode, inclusive, ser feito na cama; muitas vezes é feito sob a orientação de um fisioterapeuta. Com o passar do tempo, os exercícios podem ser mais activos e intensos. O exercício regular pode tornar-se parte da rotina diária normal. As mulheres que fizeram mastectomia, imediatamente seguida de reconstrução da mama, necessitam de exercícios especiais, que o médico irá explicar.

Muitas vezes, fazer determinados exercícios e, adicionalmente, descansar com o braço apoiado numa almofada, pode ajudar a prevenir ou reduzir o edema linfático, após a cirurgia. Poderá consultar informação adicional sobre edema linfático na área Efeitos Secundários

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.