CANCRO DA MAMA: APOIO AO DOENTE

O diagnóstico de cancro da mama pode mudar a vida de uma mulher e dos seus familiares. Estas alterações podem ser difíceis de gerir. É comum a mulher, a sua família e amigos sentirem diferentes emoções. Para muitas mulheres, a adaptação é mais fácil se sentirem que têm informação correcta e bons serviços de apoio.

As pessoas com cancro preocupam-se em cuidar da família, manter os seus empregos ou continuar com as actividades diárias. É, também, frequente haver preocupação relativa aos exames a efectuar, aos tratamentos, estadias no hospital e contas do médico. O médico poderá responder-lhe às questões sobre o tratamento, trabalho e outras actividades; por outro lado, poderá falar com uma assistente social ou qualquer profissional especializado, sobre os seus sentimentos ou discutir as suas preocupações. Por vezes, a assistente social sugere recursos para ajudar na recuperação, apoio emocional, ajuda financeira, transporte e cuidados ambulatórios.

Os amigos e familiares podem dar um grande apoio. Muitas pessoas consideram que é útil discutir as suas preocupações com outras que também têm cancro. As mulheres com cancro da mama reúnem-se, muitas vezes, em grupos de apoio, onde podem partilhar o que aprenderam acerca de como lidar com a doença e efeitos do tratamento. No entanto, é importante lembrar que todas as pessoas são diferentes. O modo como uma pessoa lida com a doença, pode não ser adequado para outra.

Várias organizações oferecem programas especiais a mulheres com cancro da mama. Voluntárias treinadas, que já tiveram cancro da mama, podem falar ou visitar mulheres com cancro da mama, dar informações e dar apoio emocional. Muitas vezes, partilham a sua experiência do tratamento do cancro da mama, da reabilitação e da reconstrução da mama.

Muitas mulheres que têm, ou tiveram cancro da mama, têm medo que as alterações no seu corpo, afectem não só o seu aspecto físico, mas também o modo de sentir das outras pessoas; têm receio que o cancro da mama e o seu tratamento afectem o seu relacionamento afectivo e sexual. Muitos casais acham que ajuda falar sobre as suas preocupações, e que o aconselhamento ou participação num grupo de apoio para casais, pode ser útil.

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico.