Cancro da Mama: Glossário

Glossário

ADN: abreviatura para ácido desoxirribonucleico, o material que existe nas células e que transporta a informação genética

Alopécia: queda do cabelo

Anticorpo: proteína produzida por determinado tipo de leucócitos para ajudar a combater as infecções

Anticorpo monoclonal: uma proteína de síntese produzida a partir da reprodução de várias cópias de uma única célula, em laboratório. A terapêutica com anticorpos monoclonais é utilizada para atingir células cancerosas específicas no organismo.

Biópsia: remoção de células do organismo para realização de análises laboratoriais para caracterização da doença

Crescimento benigno: crescimento de células não tumorais e que não se espalham para outras partes do organismo

Fármaco citotóxico: fármaco que afecta ou mata as células cancerosas

Gânglios linfáticos: estruturas pequenas em forma de feijão que se encontram por todo o organismo e que produzem anticorpos que combatem as infecções e que podem aumentar devido a metástases do cancro

Gene: um segmento de ácido desoxirribonucleico (ADN) que codifica a produção de um polipéptido específico (proteína) com uma função específica ou que determina uma característica específica num organismo

Imunoterapia: tratamento com substâncias que estimulam o sistema imunitário do organismo para atacar as células cancerosas

Medula óssea: tecido mole que se encontra no centro de alguns ossos que produz células sanguíneas

Modalidade terapêutica combinada: tratamento com dois ou mais modos de tratamento contra o cancro: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e imunoterapia

Mal-estar: sensação vaga, não localizada, de desconforto

Malignidade: outro termo para designar o cancro

Mastectomia: remoção cirúrgica da mama

Metástase: a disseminação do cancro a partir da sua localização original. O termo também é utilizado para designar um tumor secundário

Mielossupressão: diminuição da produção de células sanguíneas e de plaquetas na medula óssea. É um efeito secundário de alguns fármacos citotóxicos

Oncologista: um médico especializado no tratamento do cancro

Proteína: uma substância composta por aminoácidos e que pode ter diferentes funções no organismo, incluindo hormonal, estrutural ou de desencadeamento de uma reacção química (uma enzima)

Quimioterapia: tratamento com fármacos que podem afectar ou matar as células cancerosas (fármacos citotóxicos)

Quimioterapia adjuvante: tratamento com um ou mais fármacos anticancerígenos após a remoção cirúrgica do tumor.

Quimioterapia combinada: utilização de dois ou mais fármacos anticancerígenos para reforçar os resultados

Remissão: uma diminuição da gravidade dos sintomas ou o seu desaparecimento temporário, no decurso de uma doença

Toxicidade: o potencial para os fármacos e outras substâncias causarem danos no organismo

Tratamento local: tratamento aplicado a um zona específica, como a cirurgia ou a radioterapia (ver ainda "tratamento sistémico")

Tratamento paliativo: o que se destina a aliviar os sintomas mas não cura a doença

Tratamento sistémico: o tratamento com efeitos em todo o organismo e não apenas numa pequena área. A quimioterapia é um tratamento sistémico, enquanto a radioterapia é um tratamento local

O que é o HER2?

O aumento ou sobre-expressão do receptor HER2 corresponde a um sub-tipo específico de cancro da mama, denominado cancro da mama HER2 positivo (HER2+); este aumento é detectado, nos tecidos, por uma técnica laboratorial.
Saiba mais

Este site e o seu conteúdo têm um fim exclusivamente informativo e não substituem o aconselhamento médico. Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde, sendo o médico que acompanha o doente quem poderá indicar qual o tratamento adequado a cada caso. As instruções do médico e dos restantes profissionais de saúde que o acompanham devem ser rigorosamente seguidas, pelo que sugerimos que contacte sempre o seu médico ou farmacêutico.

© Todos os direitos reservados Roche Farmacêutica Química, Lda - Termos Legais - Política de Privacidade