Emagreça com Saúde: EXCESSODEPESO ALIMENTAR - perder peso, emagrecer, calorias, obesidade, ...
www.roche.pt/emagrecer

Terapêutica Alimentar

O tratamento para perder peso passa pela realização de um Plano Alimentar adequado a cada caso. Este Plano é hipocalórico, quer dizer, fornece menos calorias do que aquelas que precisamos para o dia-a-dia. Só desta forma, a energia que está armazenada na gordura corporal irá ser utilizada, e assim emagrecemos.

O Plano Alimentar seguido durante o tempo necessário estipulado pelo médico ou nutricionista não deve ser demasiado restrito, com o risco de se perderem, para além da gordura, quantidades importantes de músculos.


EMAGRECER MUITO RAPIDAMENTE ACARRETA RISCOS IMPORTANTES
PARA A SAÚDE

Um Plano Alimentar certo deve ser equilibrado do ponto de vista calórico. Exemplificando: 30% da energia deve vir das gorduras, 55% dos hidratos de carbono e 15% das proteinas. Daqui se conclui que os alimentos ricos em hidratos de carbono, os chamados "farináceos", não podem ser postos de lado, num tratamento para emagrecer! Por outro lado, as quantidades de gordura devem ser reduzidas.

O Plano Alimentar deve ser suficiente noutros nutrientes nomeadamente, vitaminas, minerais, água, fibras. As refeições devem ser repartidas ao longo do dia e devem evitar-se dois extremos: por um lado, fazer apenas uma ou duas "super refeições", hipercalóricas, deixando o organismo horas sem alimento; por outro lado, passar o dia a "petiscar" pequenas quantidades de alimento, sem nunca chegar a fazer uma verdadeira refeição.


DEIXAR O ORGANISMO HORAS SEM COMER E "VINGAR-SE" EM UMA OU
DUAS REFEIÇÕES DIÁRIAS OU PASSAR O DIA A "PETISCAR" SEM FAZER
VERDADEIRAS REFEIÇÕES SÃO SITUAÇÕES QUE FACILITAM
O AUMENTO DE PESO

O mais indicado é fazer três refeições principais (pequeno-almoço, almoço e jantar) e mais duas ou três pequenas refeições. Se após o jantar o exercício for quase nulo (por exemplo, deitar-se ou ficar sentado no sofá) é desejável que a refeição seja um pouco menos abundante que o almoço.

Em jeito de resumo, podemos concluir que devemos preferir quantidades apreciáveis de legumes e hortaliças , bebidas sem calorias (água, chá, cevada), quantidades suficientes de alimentos ricos em hidratos de carbono (batata, arroz, massa, pão, grão, feijão,…) e fruta, carnes e peixes e reduzida quantidade de alimentos ricos em gordura (óleos, manteiga e margarinas, bolos, bolachas, queijos, enchidos, patés, certos molhos,…) e doces.

É importante organizar o que vai comer ao longo do dia com alguma antecedência e abastecer-se dos alimentos mais vantajosos, evitando assim ceder a tentações fáceis mas pouco recomendáveis… Uma boa forma de começar uma refeição é com vegetais, em salada ou na sopa, por exemplo.


USE A IMAGINAÇÃO E EXPERIMENTE NOVAS VARIEDADES DE VEGETAIS E NOVAS FORMAS DE OS COZINHAR

A culinária escolhida para preparar os alimentos deve ser saborosa e pouco gorda: devem ser privilegiados os estufados e guisados com menos gordura, ensopados, jardineiras, grelhados, cozidos, caldeiradas. A pôr de lado: os alimentos fritos tradicionais, assados no forno com gordura e adicionados com molhos gordos (por exemplo, maionese).

Quando não conhecemos a composição dos alimentos que comemos e estão embalados é importante dar uma olhadela ao rótulo do alimento e verificarmos qual a quantidade de calorias e de gordura que contêm. Devemos rejeitar os ricos em gordura e/ou calorias e escolher alternativas melhores.

Exemplos de Planos Alimentares

São aqui apresentados três planos alimentares de diferentes conteúdos calóricos e que podem ser usados num tratamento para emagrecer.
Cada plano apresenta três opções. Deve começar-se o dia com uma delas e segui-la até ao fim do dia. Depois pode-se ir variando ao longo da semana. Os pratos indicados e o modo de confecção servem apenas de exemplos.
De notar que este plano alimentar como parte do tratamento para emagrecer, não exclui o acompanhamento que deve ser dado pelo seu médico e nutricionista (especialista habilitado para fazer um plano alimentar adaptado ao seu caso).